quarta-feira, 5 de julho de 2017

Caminhos

Não sabemos o que nos reserva o amanhã
Nem os passos que daremos sem pensar
Sabemos, isso sim, o que queremos
Os caminhos que havemos de trilhar.
Mário Margaride

segunda-feira, 3 de julho de 2017

É tempo de agir!

É recorrente este triste discurso sobre os fogos florestais. Já ouço está lenga lenga há muitos e muitos anos, e a culpa morre solteira. Já é tempo de punir os responsaveis. Vemos e lemos nos órgãos de comunicacao social, factos, que, provam a incúria e o desleixo, que as autoridades supostamente com estas competências, não as cumprem como deviam. É.tempo de mudar este paradigma. Mário Margaride 03/07/2017

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Abutres

Existem sempre os profetas da desgraça
Que tudo criticam
Que tudo maldizem     
Abutres sedentos
Comendo os despojos
No meio da desgraça
Da dor e desilusão...
Abutres macabros!
Sem escrúpulos
Sem vergonha
Apenas é só...
Com sede de sangue...
E poder.
Mário Margaride

terça-feira, 27 de junho de 2017

Solidariedade

A tristeza...permanece entre nós... as lágrimas...correm no nosso rosto. E a dor... rasga os nossos corações, como punhais! A vida tem que seguir em frente. É preciso sermos todos solidários, com este imenso mar de dor e sofrimento, sem demagogia, nem lágrimas de crocodilo. Mário Margaride

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Liberdade

Fala-se muito de liberdade
Mas só se é, verdadeiramente livre, quando se faz, diz, ou pensa...sem que alguma coisa, ou alguém, nos condicionar.        E pensarmos, pela nossa própria cabeça, e andarmos... pelos nossos próprios pés.               Sem falsos moralismos.      Sejam eles religiosos, económicos, políticos, ou sociais.                                             Aí sim!
Seremos verdadeiramente...livres.

Mário Margaride

sexta-feira, 20 de maio de 2016

O ENIGMÁTICO AMANHÃ










Não sei o que nos espera o amanhã
Essa enorme montanha desconhecida
Onde ninguém sabe
 O que guarda dentro das suas entranhas
Dos seus vales e desfiladeiros
Sempre intrigantes.

Mas ao mesmo tempo
Desafiadora.
Assim caminhamos nesta estrada desconhecida
Sem nunca perdermos a esperança.

Que esse enigmático amanhã
Seja sempre, mas sempre…
Um lugar onde o amor
A amizade, a cumplicidade
A compreensão e a solidariedade
Caminhem sempre de mãos dadas.


Mário Margaride


sábado, 23 de abril de 2016

HOJE AS PALAVRAS CANSARAM

Hoje as palavras cansaram
Não lhes apetece falar.
Não querem repetir o que disseram ontem…
A epidemia da surdez
Obstruiu os tímpanos do mundo
A surdez é tão grande, tão grande!
Que as palavras se cansaram
De não serem ouvidas!
De serem ignoradas!
De serem deitadas ao lixo
De serem maltratadas.
Por isso
Hoje as palavras não querem falar
Amanhã, quem sabe!
O mundo desentupa os ouvidos
E as palavras…
Voltem de novo a falar.

Mário Margaride